quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Avaliação neuropsicológica

A avaliação neuropsicológica consiste de uma entrevista clinica com as mães, incluindo história do desenvolvimento, antecedentes mórbidos, perfil psicossocial e história familiar, sendo usado também um roteiro sistematizado para avaliação psiquiátrica na infância (K-SADS), um teste de inteligência (Raven), um tese de desempenho escolar (TDE), testes neuropsicológicos (funções executivas, memória de curto-prazo, velocidade de processamento, habilidades visoespaciais e visoconstrutivas etc.) e testes específicos de processamento numérico e cálculo desenvolvidos no âmbito do projeto.
Os testes individuais são realizados em 2 a 3 sessões de uma hora cada nos hospitais ou nas escolas em salas apropriadas. A avaliação neuropsicológica permite, portanto, que se trace um perfil abrangente do funcionamento cognitivo das crianças e adolescentes participantes.

Nas escolas as crianças precisam afastar-se das suas atividades escolares regulares para a realização dos testes.
Após a realização dos testes é redigido um relatório com os resultados. Os resultados são devolvidos para as mães em uma entrevista, na qual é realizado um aconselhamento sobre o significado dos resultados e as implicações educacionais e terapêuticas dos mesmos. Quando necessário são realizados encaminhamentos para serviços diagnósticos ou terapêuticos, conforme a necessidade de cada caso. No âmbito do projeto não é realizado aconselhamento genético.

Equipe de avaliação neuropsicológica: A coleta de dados neuropsicológicos é realizada por uma equipe de alunos de pós-graduação (um doutorando e um mestrando atualmente) e de seis alunas de iniciação científica especificamente treinadas. A equipe de coleta de dados recebe supervisão em duas reuniões semanais com o Prof. Vitor. Uma das reuniões se destina a discutir aspectos metodológicos, teóricos e logísticos do projeto. A outra reunião se destina discutir os aspectos clínicos envolvidos na coleta dos dados, tais como problemas de saúde identificados, encaminhamentos a serem realizados, manejo nas devoluções etc. A cada seis meses é realizada uma semana de retreinamento e padronização das técnicas de aplicação de dados.